Empatia, por Audrey Hepburn

No Final do Corredor

Hepburn’, Paris, 1951. Crédito: © Condé Nast

“Nada é mais importante que a empatia para o sofrimento de outro ser humano. Nada. Nem uma carreira, nem riquezas, nem inteligência, e certamente nem status. Precisamos nos sentir como o outro se quisermos sobreviver com dignidade.”

Quem se lembra de Audrey Hepburn apenas como ícone do cinema, mundialmente conhecida por sua carinha de anjo e sua atuação em filmes marcantes como Bonequinha de Luxo e Sabrina, talvez se espante em saber que a frase acima, tão lúcida e altruísta, foi uma das muitas ditas por ela durante sua vida. O fato é que Audrey conheceu o sofrimento e a miséria humana muito de perto: ela viveu na Holanda durante o período da ocupação alemã, na Segunda Guerra Mundial. Passou fome, adoeceu gravemente, viu parentes sendo encaminhados a campos de concentração, e tantas outras formas de sofrimento. Audrey sentiu na pele a…

Ver o post original 534 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um novo site no WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: